Administrando Contas de Usuários Moodle

  • O objetivo é minimizar a necessidade de envolvimento do administrador apenas ao necessário.
  • Suporta uma gama de mecanismos de autenticação por módulos plug-in de autenticação, permitindo fácil integração com sistemas já existentes na organização.
  • Método de postagem de e-mail padrão: os usuários podem criar suas próprias contas de login. Os endereços são validados por confirmação.
  • Database externo para autenticação: qualquer banco de dados contendo pelo menos dois campos pode ser usado como fonte externa de autenticação.
  • LDAP method: contas de login podem ser checadas via um servidor LDAP. O administrador pode especificar que campos usar.
  • IMAP, POP3, NNTP: contas de login são checadas em servidor de mail ou news. SSL, certificados e TLS são também suportados.
  • Dados externos: qualquer banco de dados contendo ao menos dois campos pode ser usada como fonte para autenticação externa.
  • Cada pessoa necessita de apenas uma conta, e com ela pode ter diferentes acessos.
  • Uma conta de administrador controla a criação de cursos e cria instrutores relacionando usuários a cursos.
  • Cada conta do tipo criação de cursos pode criar cursos e agir neles com papel de instrutoria.
  • Os professores podem ter seus privilégios editados de forma que não possam editar/excluir conteúdos de cursos (útil para instrutores não fixos)
  • Segurança: professores podem gerar “chaves de acesso” aos cursos, de forma a não permitir que não alunos acessem suas aulas. Eles podem passar essas chaves de acesso por e-mail.
  • Os Professores podem inscrever e excluir alunos manualmente, se desejarem.
  • Os Alunos podem ser excluídos automaticamente, caso ultrapassem período de inatividade definido pelo administrador.
  • Os Alunos são estimulados a criar um perfil on line, incluindo fotos, descrição, hobbies, etc. E-mails podem ser protegidos de exibição caso solicitado.
  • Cada aluno pode escolher a linguagem que prefere usar (inglês, francês, português, espanhol, etc.)
  • O professor também pode "forçar" uma linguagem para um curso específico.
Última atualização: sexta, 29 abril 2011, 15:15